4 mins read

O que foram as regências?

O que foram as regências no Brasil?

O Período Regencial (1831- 1840) foi a época em que o Brasil foi governado por regências, pois o herdeiro do trono era menor de idade. Este período é caracterizado por momentos de grande conturbação no Brasil com várias revoltas civis. Termina com o Golpe da Maioridade que levou ao trono D.
Em cache

Quais foram as 4 regências do Brasil?

Os quatro períodos foram:

  • Regência Trina Provisória (1831).
  • Regência Trina Permanente (1831-1834).
  • Regência Una de Feijó (1835-1837).
  • Regência Una de Araújo Lima (1837-1840).

Em cache

Quem foram os regentes?

A Regência Trina Provisória foi composta por Nicolau Pereira Campos Vargueiro, José Joaquim Carneiro de Campos e Francisco Lima da Silva e durou apenas dois meses. Foram os regentes provisórios que cuidaram da parte formal da abdicação de D. Pedro I, que saiu do país em 13 de abril, e declararam D.
Em cache

Quais são as três regências?

Desse modo, cumprindo o preceito constitucional, teve início o Governo das Regências, que passou por três etapas: Regência Trina Provisória – de 7 de abril a 17 de junho de 1831; Regência Trina Permanente – de 17 de junho de 1831 a 12 de outubro de 1835; Regência Una – de 12 de outubro de 1835 a 23 de julho de 1840.

O que marcou o período da regência?

Depois do fim do Primeiro Reinado, com a abdicação de Dom Pedro I ao trono, em 1831, inaugurou-se o chamado Período Regencial, marcado por uma forte instabilidade política e revoltas que quase levaram a fragmentação do país. Ao abdicar, Dom Pedro I deixou seu filho, Dom Pedro II, como seu sucessor.

Como eram formadas as regências?

A regência seria trina, a princípio, formada por membros da Assembléia Geral (Senado e Câmara dos deputados). Nesse sentido e diante da situação do país, a adoção da regência provisória era questão de urgência. O período regencial foi dividido em duas partes: Regência Trina (1831 a 1834) e Regência Una (1834 a 1840).

Quais são as 5 revoltas regenciais?

O que foram as Revoltas Regenciais?

  • Malês (1835)
  • Sabinada (de 1837 a 1838)
  • Cabanagem (de 1835 a 1840)
  • Balaiada (de 1838 a 1841)
  • Farroupilha (de 1835 a 1845)
  • Fim do Período Regencial.

Quem foram os regentes do Período Regencial?

A Regência Trina Permanente ocorreu de 1831 a 1834 e foi composto por Francisco Lima e Silva, João Bráulio Muniz e José da Costa Carvalho. O governo foi marcado pela tentativa de conter os movimentos populares e para isso o padre Antônio Feijó foi instituído como o ministro da Justiça.

Qual é a importância do Período Regencial?

A instalação do Período Regencial determinou a consolidação de novas tendências políticas no Brasil. Com o fim do Primeiro Reinado, a regência se instalou como uma forma de governo provisório que deveria preservar a ordem imperial na medida em que esperava o alcance da maioridade de Dom Pedro II.

O que defendiam as revoltas regenciais?

As Revoltas Regenciais foram rebeliões que aconteceram por todo o Brasil durante o Período Regencial. Os anos entre 1831 e 1840 foram marcados pela instabilidade política (falta de um governo presente e unificador), somada à má qualidade da condição de vida da população.

Qual era o objetivo das revoltas regenciais?

O objetivo dos rebeldes era conquistar maior autonomia econômica e política para a região. Entre os farrapos, como eram chamados os revoltosos, destacam-se personagens que marcaram o cenário político: Anita Garibaldi, Bento Gonçalves, Giuseppe Garibaldi e Bento Manuel.

Quais as 5 revoltas regenciais?

Resumo de cada uma: Farroupilha, Malês, Cabanagem, Balaiada e Sabinada. Fim das revoltas.