6 mins read

Qual é o conceito de ranicultura?

Como funciona a ranicultura?

A produção de rãs em cativeiro (ranicultura) é uma atividade relativamente nova. A cadeia produtiva compreende: a criação de rãs (ranários), a indústria de abate e processamento e a comercialização dos produtos oriundos da ranicultura.

O que é criado na ranicultura?

Ranicultura é uma atividade zootécnica relacionada a criação de rãs e vem ganhando espaço tanto no meio rural brasileiro, como em outros países.

O que é um ranário?

O local onde as rãs são criadas chama-se ranário e deve ser construído para atender a todas as necessidades desses anfíbios. Confira a seguir informações necessárias para você poder construir o seu ranário. Deve-se promover uma distribuição de água individual para cada tanque.

Quem trabalha com ranicultura?

Com esse projeto, o ranicultor pode atingir uma produção média anual de 2.000 kg de carne.

Onde surgiu a ranicultura?

A ranicultura surgiu no Brasil na década de 1930 quando o técnico canadense Tom Cyrril Harrison trouxe da América do Norte os primeiros casais de rãs-touro e criou a primeira iniciativa comercial da atividade, o Ranário Aurora, no Rio de Janeiro (FERREIRA et al, 2002).

Como se chama a cultura de rã?

A ranicultura teve início no Brasil em 1935 com a introdução da rã-touro (bullfrog), pelo técnico canadense Tom Cyrill Harrison, sendo o Ranário Aurora a primeira iniciativa comercial documentada.

Como ocorreu o início da ranicultura no Brasil?

A ranicultura teve início no Brasil em 1935 com a introdução da rã-touro (bullfrog), pelo técnico canadense Tom Cyrill Harrison, sendo o Ranário Aurora a primeira iniciativa comercial documentada.

Como criar ranicultura?

AMBIENTE – deve ser bem arejado, se localizado em regiões de temperatura elevada. Em locais frios, a recomendação é fechar as laterais para manter o calor. A higienização é muito importante. Deve-se evitar o acúmulo de sujeira, pois os resíduos provocam gases que podem matar os animais.

Para que serve a criação de rã?

Atividade tem como principal produto a carne, que é saudável e rica em proteínas, considerada uma iguaria fina e com demanda crescente. Rústicas e precoces, as rãs se proliferam com velocidade e se adaptam bem ao clima quente e úmido de várias regiões do Brasil.

Para que serve a criação de rãs?

O principal motivo é pelo alto teor de proteína e as baixas calorias presentes na carne, que agrega valor ao produto. Já a pele de rã é direcionada ao mercado externo, para fabricação de bolsas, cintos e sapatos. Outra opção lucrativa da ranicultura é a produção de girinos.

Que animais são criados na ranicultura?

A ranicultura é a criação racional de rãs, através da utilização de técnicas específicas, com o objetivo principal de produzir carne.

O que é aproveitado na ranicultura?

A concentração do abate em instalações específicas, viabiliza economicamente o aproveitamento de todo o animal; o fígado pode ser aproveitado para consumo humano na forma de patê, a pele para fins diversos, o óleo para aplicação na indústria de perfumaria ou outras, e os rejeitos para reciclagem na forma de ração.

Qual a origem da rã?

Os primeiros anfíbios surgiram na Terra por volta de 350 milhões de anos atrás, foram os primeiros animais com coluna vertebral a andar e alguns eram grandes como crocodilos, mas evoluíram nas três ordens que hoje conhecemos: Anura (rãs, sapos e perecas), Caudata (salamandras e tritões) e Gymnophiona (cobras-cegas: …

Qual é a curiosidade da rã?

A é considerada um prato sofisticado em muitos países. Ela tem a pele lisa e brilhante. Suas pernas são longas e correspondem a mais da metade do tamanho do animal. As patas traseiras podem ser dotadas de membranas que ajudam a a nadar.

Como chama a criação de rã?

Criação. A produção de rãs em cativeiro (ranicultura) é uma atividade relativamente nova. A cadeia produtiva compreende: a criação de rãs (ranários), a indústria de abate e processamento e a comercialização dos produtos oriundos da ranicultura.

Como se chama a criação de rãs?

Criação. A produção de rãs em cativeiro (ranicultura) é uma atividade relativamente nova. A cadeia produtiva compreende: a criação de rãs (ranários), a indústria de abate e processamento e a comercialização dos produtos oriundos da ranicultura.

O que a rã produz?

Além da carne, que é o principal produto da criação de rãs, existem ainda os subprodutos, dos quais merecem destaque: a pele (utilizada na confecção de bolsas, sapatos, cintos, etc) e o óleo de (utilizado na fabricação de cosméticos), além da produção de girinos, imagos (rãs recem-metamorfaseadas) e reprodutores …

Quais as vantagens e desvantagens da criação de rãs no Brasil?

As rãs são de desenvolvimento precoce e se reproduzem muito (cinco mil ovos por fêmea), o que dá ao ranicultor rápido retorno (em torno de dois anos). Além disso, elas são bastante rústicas e se adaptam às mais diversas regiões do país, contanto que estas tenham temperatura alta e bastante umidade.